A Coreia do Norte completou sua capacidade nuclear estatal, disse neste
primeiro dia de 2018 o presidente do país, Kim Jong-un, em seu discurso
de Ano Novo. Ele também defendeu o aumento da produção de armas
atômicas e mísseis.
“Nós alcançamos o objetivo de completar nossa força nuclear estatal em 2017”,
disse Kim em mensagem transmitida pela TV e divulgada pela agência sul-coreana
de notícias Yonhap. O líder norte-coreano enfatizou ainda a necessidade de
“produzir em massa ogivas nucleares e mísseis balísticos e acelerar sua
implantação”.
Kim afirmou que a capacidade atômica de seu país exerce um grande poder
dissuasivo nos Estados Unidos e garantiu que as armas são capazes de alcançar
todo o território americano. O mandatário informou que “sempre há um botão
para ativar armas nucleares no meu escritório”, e acrescentou: “isto é uma
realidade, não uma ameaça”.
O líder norte-coreano pediu que Washington e Coreia do Sul encerrem suas
manobras conjuntas, considerada por ele como uma tentativa de invadir seu país.
Ele comentou que as duas coreias devem melhorar suas relações.
A administração de Kim intensificou seus testes de armas em 2017 com o
lançamento de 20 mísseis, três deles intercontinentais, e a realização do sexto e
mais potente teste nuclear em setembro.
Por conta desses procedimentos, a Coreia do Norte recebeu um número recorde
de sanções da ONU em um ano: quatro. Mesmo assim, Pyongyang segue
desenvolvendo armas como forma de um equilíbrio de forças com os EUA.

Por: EFE

Patrocinado - Anuncie aqui

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta