Polícia Militar no combate e prevenção às drogas

Patrocinado - Anuncie aqui

PROERD forma 700 alunos em Santa Luzia/MG.

Por: Agencia de notícias/luz metropolitana/Carlos Barbosa.comunicacao.cbsl@gmail.com

 

Patrocinado - Anuncie aqui

VEJA NOSSA GALERIA DE FOTOS NO FINAL DA MATÉRIA

 

Na segunda-feira (30/10), o 35º Batalhão da Polícia Militar realizou a formatura da turma do primeiro semestre do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd). A solenidade aconteceu na sede da Igreja Batista Vida, no bairro Belo Vale e contou com a presença de diversas autoridades do município. Setecentas crianças, de sete escolas da cidade se formaram durante a cerimônia.

A proposta do Proerd é promover um contato com crianças e adolescentes, explicando sobre os riscos dos envolvimentos com as drogas. Policiais devidamente fardados vão até as unidades escolares e, com o auxílio de material didático, trabalham para prevenir o abuso de drogas e a violência entre estudantes, ajudando-os a reconhecer as pressões e as influências diárias que contribuem ao uso de drogas e à prática de violência.

O presidente do Sindipol, Dr. Denílson Martins, (ladeado pelo Comandante Tenente Cel.  Anselmo), esteve presente na formatura e destacou o trabalho que o programa vem proporcionando para o município.

“Nós vemos o impacto do trabalho do Proerd no dia a dia, na estatística criminológica do nosso município. Santa Luzia, devido aos fatores geográficos, econômicos e históricos, tem uma marca inegável da criminalidade. Temos um tecido social muito vulnerável e isso acaba sendo um ambiente propício para a prática dos crimes. O enfrentamento na prevenção é muito importante, primeiro porque tem uma menor letalidade do que uma política de repressão, segundo porque envolve a família, a comunidade e toda a administração pública”.

A juíza Maria Beatriz Fonseca Biasutti é titular da 2ª Vara Criminal e da Infância e Adolescência. Para a magistrada, o projeto tem um grande valor social. “É fundamental conseguir trazer a conscientização das gerações vindouras do que significa a necessidade de resistência às drogas, principalmente sob o vetor da saúde e do reflexo disso na destruição de uma família e da sociedade”, pontua a juíza.

“O projeto também promove uma interação da escola com a família e a polícia, formando uma rede de muita segurança e cumplicidade. O jovem que se entrega ao Proerd de verdade tem maiores subsídios para ser um cidadão proativo no meio em que ele vive”, acredita.

O sargento Alex é coordenador do Proerd na cidade. Segundo ele, embora o programa tenha sido criado em 1989, nos EUA,

Em Santa Luzia ele começou a ser desenvolvido em 2001 e a cada ano a participação aumenta. “O comando do 35º Batalhão tem como meta número um de prevenção e segurança, a formação dos alunos no Proerd. São quatro instrutores em Santa Luzia e para nós é uma honra participar desse programa, contribuindo com as famílias e a escola na formação dessas crianças”, finalizou.

Durante o curso, os alunos desenvolveram diversas atividades e produziram uma redação. A melhor redação de cada escola foi premiada durante o evento e cada um dos sete alunos vencedores ganhou uma bicicleta, doada por patrocinadores. A empolgação foi grande entre os alunos e, no encerramento, as mascotes dos Bombeiros, Polícia Militar e do Proerd (Foguinho, PM Legal e Leão Daren) animaram ainda mais o evento.

ESTATÍSTICAS Dados publicados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em março deste ano, alertam para o crescente número de mortes tendo como causa as drogas. Entorpecentes causam, em média, 500 mil mortes por ano e na maioria dos casos as vítimas são jovens.

O PROERD contou com a participação expressiva da P.5 (Comunicação da Polícia Militar 35º BPM/Santa Luzia)

Patrocinado - Anuncie aqui

Deixe uma resposta